15 de fevereiro de 2018

Brightness Controller versão 2 - ferramenta para ajustar o brilho da tela

2 comentários
Brightness Controller é uma ferramenta escrita em Python, com o qual podemos ajustar o brilho da tela, tanto em recintos interiores como em exteriores, através de uma simples interface gráfica. Para se poder utilizar o Brigthness Controller se faz necessário a biblioteca "xrandr" para a extensão RandR X11 a partir do qual podemos configurar a resolução, a rotação, o brilho e etc. Esta versão 2 tem dependências e nomes de arquivos diferentes da primeira versão, por isso a republicação dos comandos neste artigo.

INSTALANDO AS DEPENDÊNCIAS

1.1 Vamos instalar as dependências. Abra o terminal e corra os seguintes comandos:
sudo apt install python-pyside  ENTER 

OBTENDO E EXECUTANDO O BRIGTHNESS CONTROLLER

2. Precisamos fazer o download do Brigthness Controller, extrair o ficheiro zip e executar um clique duplo no ficheiro init.py. Para tal faça:
wget https://github.com/lordamit/Brightness/archive/master.zip  ENTER 
unzip master.zip  ENTER 
cd Brightness-master/src/  ENTER 
chmod 777 init.py  ENTER 
python init.py  ENTER 

Você verá a interface do programa:
disponível para:
sob a GNU General Public License (GPL)
página do projeto: github.com/lordamit/Brightness

É isso.
Continua »

14 de fevereiro de 2018

10 projetos de drone de código aberto

0 comentários
Ao longo dos últimos anos, o interesse em drones civis, militares e comerciais cresceu rapidamente, o que também levou o interesse da comunidade open source a fabricar projetos de fontes abertas. Os dispositivos disponíveis neste espaço variam muito em preço e qualidade de construção, e a maioria dos que eu vi usa software e hardware proprietário. Mas você não precisa seguir esta rota!

A comunidade de criação de drones criou muitos projetos de software e hardware sob licenças abertas que permitem que você construa, repare, personalize e experimente com seu próprio drone, ou para complementar o uso de drones de alguma outra maneira. Vamos dar uma olhada em alguns desses projetos.

Paparazzi UAV
Paparazzi UAV é um projeto com licença GPLv2 que combina o software e o hardware necessários para construir e lançar um veículo de código aberto. Seu foco principal é o vôo autônomo e é projetado para ser portátil para permitir que os operadores facilmente levem seus dispositivos para o campo e programe seus vôos. O código-fonte e os lançamentos dos componentes do software podem ser encontrados no GitHub. Tutoriais para adaptá-lo a hardware off-the-shelf ou custom-built podem ser encontrados na wiki do projeto.

ArduPilot
ArduPilot afirma que é "o software de piloto automático de código aberto mais avançado, completo e confiável disponível". Isso não é dito em vão: está instalado em mais de 1 milhão de drones e outros UAVs, incluindo aviões, helicópteros, barcos e submarinos, e tem um grande número de contribuintes trabalhando no projeto. Suas características incluem ferramentas avançadas de registro de dados, análise e simulação. É suportada por um amplo ecossistema de sensores de terceiros, computadores complementares e sistemas de comunicação.

ArduPilot fundou o projeto Dronecode (descrito abaixo), mas foi dividido em 2016 por desentendimentos em torno de licenciamento de código aberto. ArduPilot é licenciado sob GPLv3 , o co-fundador Craig Elder diz que leva a uma maior colaboração porque todas as alterações de código devem ser abertamente publicadas, ao contrário da licença BSD da Dronecode. O código-fonte do ArduPilot está disponível no GitHub.

Dronecode
O projeto Dronecode é um projeto patrocinado pela Fundação Linux que trabalha para construir uma plataforma comum de código aberto para desenvolvimento de UAV. Tem sido através de muitas mudanças nos últimos anos, mas hoje serve de estrutura de governança para os componentes da plataforma geral, onde ocorre o desenvolvimento real do projeto. Esses componentes incluem o sistema de controle de vôo do piloto automático PX4 , o kit de ferramentas de comunicação robotica MAVLink e a interface do usuário QGroundControl para controle de vôo, planejamento de missão e configuração, todos os quais possuem repositórios individuais no GitHub.

LibrePilot
O conjunto de software do LibrePilot foi projetado para controlar multi-helicópteros e outros drones controlados por rádio. As raízes do projeto estão no projeto de software Open Pilot UAV, e seus objetivos são apoiar pesquisa e desenvolvimento de software e hardware para controle e estabilização de veículos, veículos autônomos não tripulados e aplicações de robótica. Os fundadores do LibreProject estão empenhados em criar um ambiente aberto e colaborativo, incluindo o trabalho com projetos similares. O projeto principal é hospedado no BitBucket e está licenciado sob GPLv3.

Flone
Flone é um projeto que basicamente transforma um smartphone em um drone. Ele combina uma estrutura digital fabricada com um software que permite que um smartphone Android no chão controle o aparelho que está fixado na célula via Bluetooth. É licenciado sob GPLv3 e seu código fonte reside no GitHub . Os desenvolvedores e os entusiastas do drone devem saber que o projeto está baseado na Espanha e a maioria da documentação e outros materiais estão em espanhol.

OpenDroneMap
Então você usou um zangão para capturar um monte de imagens aéreas de uma área de interesse. E agora? O OpenDroneMap pode ajudar. Este software leva essas imagens aéreas e ajuda você a processá-lo para modelos digitais de superfície e elevação, em essência, alinhar as imagens para um sistema de coordenadas conhecido para análise posterior.

Pegue a fonte ou uma versão beta no GitHub sob uma licença GPLv3, bem como um conjunto de dados de amostra, e veja se é um bom ponto de partida para você. O wiki do projeto tem mais informações. O OpenDroneMap foi projetado para ser executado no Linux e pode ser executado com o Docker para evitar a necessidade do ambiente de configuração exato pelo qual o projeto foi desenvolvido.

DronePan
DronePan é um aplicativo iOS (com um aplicativo Android no caminho) que automatiza a fotografia panorâmica com DJI drones. Como Preston Ward explicou em um artigo Opensource.com, DronePan, "toma temporariamente o controle do encabeçamento e ângulo da câmera. Depois começa a atirar 15 a 25 fotos automaticamente com a sobreposição adequada necessária para uma panorama esférico aéreo. Quando o panorama estiver completo, os usuários retomam o controle manual e podem voar para outros locais para fotografar mais panoramas ". DronePan está licenciado sob a licença GPLv3 e você pode acessar seu código fonte no GitHub.

Drone Journalism Lab operations manual
Uma das maneiras mais interessantes que os drones estão afetando a vida cotidiana é o jornalismo, especialmente o jornalismo investigativo amador, trazendo um olhar aéreo para documentar o que está acontecendo no mundo que nos rodeia. O Laboratório de Jornalismo da Universidade de Nebraska-Lincoln existe para educar jornalistas sobre como os drones podem ser usados ​​legal e eticamente como parte do processo jornalístico. Para atingir esse objetivo, o projeto obteve seu manual de operações, disponível no GitHub ou como PDF , sob uma licença Creative Commons para trazer as melhores práticas para qualquer organização de notícias que pretenda usar um drone para aprimorar seus recursos de relatórios.

Matrix Pilot
MatrixPilot é um piloto automático com licença GPLv3 de código aberto relativamente pequeno, que fornece uma plataforma para entusiastas de DIY para experimentar novos algoritmos e ideias. Não possui uma grande base de usuários, em parte porque qualquer alteração na configuração requer uma recompilação do código. O Matrix Pilot já está na versão 5.0.

AdaPilot
O AdaPilot é um Sistema de controle de voo digital desenvolvido por uma equipe de voluntários que escutam atentamente a comunidade de usuários. Juntamente com os usuários e apoiadores, são aplicados esforços para criar um software de controle certificável DO-178C de última geração para veículos pilotados remotamente, que é crítico para a segurança, poderoso e flexível, mas também fácil de estender.

Você algum projeto open source que está fora desta lista?

via
Continua »

12 de fevereiro de 2018

Um leitor de MP3 de código aberto para o seu carro

0 comentários
Os sistemas HiFi dos carros evoluíram no tempo para se ajustarem a novas mídias musicais. Enquanto o rádio sempre foi o mesmo (o som sempre vem de um receptor de rádio, independentemente do fato de ser um rádio analógico ou um DAB / DAB +), o player evoluiu a partir do leitor de cassetes para o disco compacto e, em seguida, para eventualmente apresentar um MP3 player.

Este formato comprimido é extremamente prático, uma vez que um único dispositivo armazena horas de música ininterrupta. Para aqueles que fazem longas viagens, isso significa que é possível ouvir sua música, sem a necessidade de trocar seu disco compacto periodicamente.
Baseia-se no módulo DFR0299, o circuito apresentado aqui traz uma configuração com um controle manual simplificado, ou seja, vamos gerenciá-lo por meio dos botões, desenhando o sinal de áudio a partir da saída BF estéreo de baixo nível.
Foi projetado com a finalidade de reproduzir os arquivos MP3 e WAV que estejam armazenados em um cartão microSD com uma capacidade máxima de 32 GB (desde que tenha sido formatado para FAT16 ou FAT32) ou ainda com capacidade máxima de 32 GB (e formatado da mesma forma que explicado para o cartão microSD).
O módulo contém um decodificador, capaz de descomprimir o áudio no formato MP3 e um microcontrolador capaz de acessar os dados contidos no cartão microSD, via SPI. O fluxo de dados é lido gradualmente e o decodificador o converte em áudio descompactado, que é então amplificado por um pequeno amplificador final integrado.

Para mais detalhe deste projeto veja este link.

fonte
Continua »

9 de fevereiro de 2018

Qual é o nível de segurança do seu email?

1 comentários
Uma equipe do JRC (Joint Research Centre), o serviço de ciência e tecnologia da Comissão Europeia, desenvolveu uma ferramenta online gratuita que permite verificar na hora a segurança do seu serviço de email.

A ferramenta nasceu depois que a equipe constatou que os provedores de serviços de correio eletrônico nem sempre adotam os padrões de segurança recomendados para proteger suas comunicações ou não realizam as atualizações dos pacotes de software conforme eles são disponibilizados.

A ferramenta, batizada de Mecsa (My Email Communications Security Assessment, ou avaliação de segurança das comunicações do meu email, em tradução livre), é gratuita.

Como testar a segurança do seu email

Para usar a ferramenta, basta inserir o seu email e digitar o captcha - deixe essa janela do navegador aberta. Uma mensagem é imediatamente enviada para o seu email, devendo então ser respondida - basta clicar em responder e enviar, sem precisar digitar nada.

Assim que o email é respondido, a análise é realizada, com os resultados sendo apresentados na mesma página que você deve ter deixado aberta. Basta então ler o relatório, disponível em alemão, espanhol, francês, inglês e italiano - a seleção pode ser feita no alto da página. A equipe promete versões em todos os idiomas europeus - português inclusive - até o final do ano.

O programa avalia a confidencialidade das mensagens (o risco de suas mensagens serem lidas por terceiros que a interceptem), o risco de phishing e roubo de identidade e a integridade das mensagens.

A ferramenta pode ser acessada no endereço mecsa.jrc.ec.europa.eu.

via
Continua »

8 de fevereiro de 2018

gCAD3D 2.35 disponível para download - software CAD-CAM 3D opensource

0 comentários
gCAD3D é uma aplicação CAD-CAM 3D que apresenta um visor integrado OpenGL 3D, um intérprete do programa para a geometria, comandos em 3D, um processador integrado e uma interface umainterface gráfica para o usuário. Tem suporte para importação de arquivos e suporte tanto para importação e exportação para os formatos IGES, DXF, VRML, e SVG. O programa é licenciado sob a GPLv3. Está disponível na página do desenvolvedor a versão 2.35.

Veja vídeo demonstrativo:

INSTALAÇÃO DO GDEBI

Para instalação rápida e no modo gráfico, você pode utilizar o gdebi, um frontend para instalação de pacotes .deb. Se ainda não tiver instalado no seu sistema, basta abrir um terminal e correr os seguintes comandos (digite a senha de administrador se esta for solicitada e tecle ENTER para prosseguir):
su -  ENTER 
apt-get install gdebi  ENTER 

É claro que o gdebi é apenas uma sugestão, você pode utilizar o instalador de pacotes de sua preferência, como por exemplo: Synaptic, Adicionar/Remover programas, etc.

OBTENDO E INSTALANDO O PROGRAMA
Pacotes de terceiros... instale por sua conta e risco!
Instalação Modo Gráfico
0 - faça o download do programa:
Linux-32-bit: gCAD3D-2.35-bin-i386.deb
Linux-64-bit: gCAD3D-2.35-bin-amd64.deb
1 - abra seu navegador de arquivos e navegue até à pasta do download;
2 - clique com o botão direito do rato sobre o arquivo baixado. No menu que aparece clique em "Abrir com o instalador de pacotes gdebi". O programa irá checar as dependências e as condições do pacote;
3 - Clique em "Instalar pacote";
4 - Quando a instalação terminar, feche o gdebi.

INSTALAÇÃO MODO TEXTO

Para instalar no Debian e distribuições filhas, faça:

Para sistema de 32 bits

Para instalar em sistema de 32 bits basta abrir um terminal e correr os seguintes comandos (digite a senha de administrador se esta for solicitada e tecle ENTER para prosseguir):
su -  ENTER 
wget -c http://www.gcad3d.org/download/gCAD3D-2.35-bin-i386.deb  ENTER 
dpkg -i gCAD3D-2.35-bin-i386.deb  ENTER 
apt -f install  ENTER 

Para sistema de 64 bits

Para instalar em sistema de 64 bits basta abrir um terminal e correr os seguintes comandos (digite a senha de administrador se esta for solicitada e tecle ENTER para prosseguir):
su -  ENTER 
wget -c http://www.gcad3d.org/download/gCAD3D-2.35-bin-amd64.deb  ENTER 
dpkg -i gCAD3D-2.35-bin-amd64.deb  ENTER 
apt -f install  ENTER 

EXECUTANDO O PROGRAMA

Quando o processo de instalação for concluído, pesquise por "gcad3d". Clique no ícone correspondente para acioná-lo:
A interface do programa:
No Debian 8 Jessie

É possível mudar a visualização através dos checkboxs:
disponível para:
sob a licença: GNU General Public License version 3 (GPLv3)
página do projeto: gcad3d.org

É isso.
Continua »

1 de fevereiro de 2018

Lançamento e novidades do LibreOffice 6.0

0 comentários
Considerada como uma das melhores alternativas ao Microsoft Office amplamente utilizado, ainda que proprietário , o LibreOffice acaba de lançar a versão 6.0 com novas bibliotecas ajudando os usuários a exportar e importar arquivos entre várias plataformas.

O LibreOffice é uma versão bifurcada do Apache OpenOffice. O que significa que, enquanto o código base original é o mesmo que o OpenOffice, o desenvolvimento de software do primeiro foi em uma direção diferente.

O LibreOffice foi formado em 2010 pelos desenvolvedores do OpenOffice, após a aquisição da Oracle que adquiriu a Sun Microsystems, que por sua vez desenvolveu o OpenOffice.org. Eles desconfiavam das intenções da Oracle em relação ao que eles fariam com a base de código.

O LibreOffice possui os mesmos seis aplicativos que o Apache OpenOffice - Writer, Calc, Impress, Draw, Base e Math -, mas as duas suites diferem em termos de recursos de aplicativos, usabilidade e suporte comunitário. O LibreOffice é considerado mais desenvolvido do que o OpenOffice. O pacote padrão, por exemplo, oferece importação de PDF, um minimizador de apresentação e um editor de Wiki.

Agora, mais de 25 milhões de usuários do LibreOffice, este software aberto que pode ser baixado gratuitamente e vem incluído com muitas distribuições GNU/Linux mais populares.

Então, o que há com a nova atualização?
Versão 6.0 coniguração com abas

Bibliotecas melhoradas que podem auxiliar na exportação de arquivos EPUB 3, além de importar os vários formatos de documento padrão. Essas bibliotecas fornecerão a compatibilidade do LibreOffice 6.0 com os documentos EPUB3 (somente exportação), AbiWord, Microsoft Publisher , PageMaker e QuarkXPress (somente importação). No entanto, eles também podem ser usados ​​como bibliotecas autônomas para qualquer outro projeto de software de código aberto que as necessite.

Além disso, há libabw para importar documentos do AbiWord, libmspub para importar documentos do Microsoft Publisher, libpagemaker para importar documentos PageMaker 6 e 7 e libqxp para importar documentos e modelos criados com as aplicações QuarkXPress 3.1 ou QuarkXPress 4.1 no LibreOffice 6.0.


Como deixar o LibreOffice 6.0 com interface com abas no estilo MS Office 2007/2010

Bom trabalho!

fonte
Continua »

16 de janeiro de 2018

Debian lança correção para vulnerabilidade encontrada no cliente de bittorrent Transmission

0 comentários
Transmission é um software de código aberto, leve e simples cliente de BitTorrent que apresenta uma interface gráfica bem simples e um back-end multiplataforma. Usa poucos recursos do sistema se comparado a alguns outros clientes de BitTorrent (como o Azureus).

Tavis Ormandy descobriu uma vulnerabilidade no cliente Transmission BitTorrent; o manuseio de RPC inseguro entre o daemon de transmissão e a (s) interface (s) do cliente pode resultar na execução de código arbitrário se um usuário visitar um site mal-intencionado enquanto a transmissão estiver sendo executada.

Para Debian 8.X Jessie - problema foi corrigido na versão 2.84-0.2 + deb8u1;
Para Debian 9.X Stretch - problema foi corrigido na versão 2.92-2 + deb9u1.

Recomendamos que você atualize seus pacotes do Transmission.

Para obter o status de segurança detalhado, consulte a página do rastreador de segurança.

fonte
Continua »

Alguns truques para deixar o Firefox mais rápido

0 comentários
Hoje, quando falamos sobre navegadores da Web, quais vêm à sua mente? Numa lista de 3 deles, eu apostaria que o Firefox esteja nela. O Mozilla Firefox vem ajudando os usuários da Web a evitar o Internet Explorer muito antes do Google Chrome chegar, e ainda é um nome muito forte no ramo. Contudo, como todo aplicativo, pode apresentar diminuição na velocidade ao longo do tempo. Aqui estão algumas dicas rápidas para tentar recuperar a velocidade do seu browser.

1) Gerencie o cache
O cache do Firefox é projetado para acelerar sua navegação na web armazenando determinados arquivos localmente, em vez de ter que buscá-los sempre. No entanto, há um equilíbrio a ser atingido - se o cache ficar muito grande, então ele pode começar a causar problemas e afetar o desempenho. Felizmente, o Firefox inclui algumas opções inteligentes de gerenciamento de cache.

Você pode limpar o cache (faça num determinado espaço de tempo, não todos os dias) e diminuir seu tamanho marcando a caixa de gerenciamento de cache automático. Se você tiver muita memória e espaço disponível no disco, aumentar o tamanho do cache pode funcionar melhor em termos de desempenho.

2) Minimize o Número de Extensões Instaladas
Dezenas de extensões e aplicativos redundantes podem diminuir a velocidade do seu computador e do Firefox. Livrar-se deles não só significa que o navegador se torna um animal mais enxuto, mas como também melhora a segurança do navegador (pois há menos bits de código para dar errado e menos avenidas através das quais os hackers podem acessar seu PC).
Mas antes, você deve pesquisar na web antes de matar qualquer aplicativo - particularmente quando se trata de plug-ins - para garantir que você não quebrará nada ao longo do caminho. Os plug-ins só podem ser desativados, mas as extensões podem ser removidas.

3) Ajuste o número de Processos

Para fazer isso, abra o Firefox e em seguida:
0 - Abra uma nova guia e na barra de endereços, digite "about:config":
1 - Então, no campo de pesquisa da página de configuração, digite "processcount":
2 - Na lista que aparece, o valor de dom.icp.processCount deve estar definido como 1. Para mudá-lo, basta clicar duas vezes sobre ele e colocar o valor desejado:

É aqui que se deve adaptar de acordo com os recursos da sua máquina. Se você tem um PC antigo PC com um Celeron Dual-Core e 1GB de RAM, não coloque muito, ele irá rapidamente se torna mais pesado do que o Chrome. Mas se você tem uma área de trabalho com um i7, entre 4GB e 8GB de RAM, dá para aumentar a quantidade razoavelmente (eu aqui coloquei 8 para 8GB de RAM). Se você tem uma máquina intermediária, você terá que fazer alguns testes.

Tudo que você precisa fazer é clicar em "OK" e fazer alguns testes em seus sites favoritos. Tente perceber se houve melhoria ou não, vá tentanfo aumentar ou diminuir o número de processos até encontrar um equilíbrio.

referências:
ghacks.net/change-how-many-processes-multi-process-firefox-uses
fieldguide.gizmodo.com/4-easy-tricks-to-make-firefox-run-faster
Continua »
 

Copyright © TutorFree Design by Free CSS Templates | Blogger Theme by BTDesigner | Powered by Blogger