16 de dezembro de 2013

Cidades alemãs seguem exemplo de código aberto de Munique

As administrações municipais na Alemanha estão começando a seguir o exemplo da cidade de Munique. Estão aumentando o uso de software livre e de código aberto, relata o Financial Times Deutschland em 3 de janeiro. "A demanda por open source está crescendo - e não apenas com as administrações públicas", segundo o jornal. Ele menciona as cidades de Friburgo e Jena como exemplos de prefeituras que estão indo no mesmo caminho de Munique.

O Departamento de TI de Munique no final de dezembro postou uma atualização sobre a migração da cidade para um sistema aberto completo baseada em Linux. Em 12 de dezembro foram migradas 9.000 estações de trabalho para Linux, quinhentos a mais do que era esperado. Quase todas as cópias de suítes de escritório proprietárias foram desinstaladas. A mudança para o OpenOffice 3.2.1 está indo um pouco mais lento em algumas partes da administração da cidade, onde as aplicações especializadas ainda dependem da suíte de escritório proprietária.

A atualização pelo departamento de TI estava sendo acompanhada por um grande número de revistas de negócios de TI em toda a UE e países vizinhos. E esta semana, o Financial Times Deutschland cobriu as vantagens do uso de software livre.

As economias de custos são frequentemente citados como o principal argumento para a mudança para este tipo de software. A cidade agora emprega sete desenvolvedores, pagos com o dinheiroda economia em licenças proprietárias.

O jornal cita Oliver Altehage, chefe do projeto LiMux de Munique, que explica que na verdade a grande vantagem é a clareza das aplicações. A cidade pode decidir por si mesmos o que eles precisam de aprimoramentos e desenvolver, seja para um aplicativo padrão para gerenciar pedidos de licenças de caça ou para o sistema de registro civil complexo.

Maior valor agregado
O maior valor acrescentado seria alcançado se todas as administrações municipais mudassem para a alternativa livre e de código aberto e que as cidades trabalhem juntas no desenvolvimento, diz Altehage. E isso explica por que o prefeito de Munique Christian Ude, em dezembro escreveu uma carta pública à Comissão da União Europeia: "Devemos dar a volta à comunidade, tanto quanto possível".


Os cálculos:
- Windows com o Microsoft Office: € 11.600.000;
- Microsoft Office: € 4.200.000; e suas atualizações cerca de € 2,6 milhões;
- Foram mais de € 5 milhões para atualizações de hardware com relação à atualização do sistema Windows 7.

Foram gastos na migração apenas € 258.590 com a solução baseada em software livre usando própria distro LiMux da cidade. E deve-se considerar que as atualizações de software terão custo zero. A abordagem de código aberto também economizou dinheiro na atualização do hardware, ao contrário do Windows que sempre exige melhoramento de hardware para um bom funcionamento - algo que vale a pena lembrar.

site da cidade de Munique: muenchen.de

referências:
cio.co.uk/munich-open-source-completed-successfully
joinup.ec.europa.eu/german-cities-following-munichs-open-source
blogs.computerworlduk.com/unich-shows-how-open-source-saves-big-money
openforumeurope.org/munich-shows-how-open-source-saves-big-money
it-muenchen-blog.de/munchen-hat-den-9-000-pc-auf-den-limux-client-migriert

0 comentários:

Postar um comentário

 

Copyright © TutorFree Design by Free CSS Templates | Blogger Theme by BTDesigner | Powered by Blogger